Construção de satélites

construção de satélites para coleta e distribuição de dados foi tema de exposição da pesquisadora Sandra Torrusio, da Comissão Nacional de Atividades Espaciais (Conae), da Argentina. A palestrante demonstrou o projeto SAC-D/Aquarius que compõe o Plano Espacial Nacional da Argentina, desenvolvido pela Conae.
As aplicações abrangem o monitoramento de áreas úmidas, inundações, qualidade da água e pragas agrícolas. O Plano também possui um programa educativo chamado 2 Mp (Programa “2 Millones de Pibes”), que visa disseminar o uso de imagens de satélites na escolas para auxiliar o processo de aprendizado em variadas disciplinas.
A criação do Centro Geoespacial para a Biodiversidade da Bolívia foi abordada pelo professor Humberto L. Perotto-Baldivieso, da Universidade Cranfield (Reino Unido). Ele falou sobre a necessidade de organizar informações geoespaciais sobre a biodiversidade boliviana para desenvolver programas de conservação mais eficazes.
“Em 2003, não havia nenhuma publicação na internet sobre dados geoespaciais do país. Hoje, são mais de 67 bases de dados; nosso site recebe mais de 3 mil visitas por mês e, o mais importante, é gratuito”, afirmou Perotto-Baldivieso. O objetivo do centro é disponibilizar aos tomadores de decisões, pesquisadores e público em geral ferramentas que apoiem a preservação ambiental.
O superintendente de Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul, Felipe Augusto Dias, apresentou o programa Biota-MS e as metas de desenvolvimento territorial do Estado. Dentre as prioridades, o projeto Bioeconomia, caracterizado como um novo paradigma de desenvolvimento para o Mato Grosso do Sul. “Entendemos que o programa vai aumentar a capacitação de recursos para um desenvolvimento aliado com medidas empreendedoras e sociais”, destacou Dias.
O 4º GeoPantanal foi organizado pela Embrapa Informática Agropecuária, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), pela Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s