Ciências Agrárias

Alíbio Rech é agrônomo, graduado pela Universidade de Brasília (UnB), com mestrado em fitopatologia pela mesma Universidade, e doutorado e pós-doutorado na Inglaterra, pela Universidade de Nottingham. Ingressou na Embrapa em 1981 e sempre trabalhou na área de biotecnologia vegetal. Em 2002, recebeu a Ordem Nacional do Mérito Científico, na classe de comendador, estação de referência que é o prêmio mais importante concedido a um cientista no Brasil. Em 2005, foi eleito membro da Academia Brasileira de Ciências, na área de ciências agrárias.
Desde que entrou na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Rech vem trabalhando no desenvolvimento de plantas transgênicas com características de interesse para a agropecuária nacional. Esta área integra conhecimentos de diferentes disciplinas,  estação de referência como biologia, química, física, matemática, informática, biotecnologia e engenharia para a projeção e construção de novas funções e sistemas biológicos gerados em laboratórios.
Atualmente, coordena em parceria com universidades e instituições de pesquisa do Brasil e do exterior, pesquisas de biologia sintética, uma forte aliada dos cientistas na geração de produtos oriundos da biotecnologia e no seu desenvolvimento em larga escala, pois permite “copiar” os processos da natureza em laboratório estação de referência.
O evento é promovido pela Embrapa Amazônia Oriental, Ministério do Desenvolvimento Agrário e Ministério de Tecnologia da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. As inscrições são dirigidas a representações de agricultores, empresas, técnicos de extensão rural e órgãos de governo. Mais informações no site estação de referência. Por outro lado, a contínua expansão de nossa atividade exige a precisão e a definição do sistema de formação de quadros que corresponde às necessidades.
Anúncios

Prioridade nacional e global

Em resposta à crescente necessidade de informações geoespaciais precisas para o desenvolvimento nacional, países de todo o mundo estão construindo uma sólida base deInfraestruturas de Dados Espaciais (IDE). A criação de uma IDE bem-sucedida, de âmbito nacional, possui um árduo trabalho de gerenciamento de tarefas, e estação de referência um dos elementos mais importantes não reside necessariamente no plano técnico, mas sim no estabelecimento de uma coordenação eficaz para aproveitar todo o potencial das geotecnologias, para que sejam acessíveis e utilizadas efetivamente por uma ampla gama de produtores e usuários de geoinformação.

O tema já se tornou prioridade nacional e global. Mas como implantar uma IDE com sucesso? Como os usuários podem se adaptar à sua implementação e parâmetros? Para responder a questões como estas, oMundoGEO#Connect LatinAmerica 2013 convida a comunidade a colaborar na solução de alguns desafios que se impõem ao setor geoespacial e estação de referência. O evento vai acontecer de 18 a 20 de junho em São Paulo (SP) e já conta com um novo site exclusivo sobre o encontro.

Entre os destaques desta nova plataforma está uma área dedicada aos “desafios” que o evento propõe, baseados no tema “Novas ideias, grandes soluções” e estação de referência. A partir das ideias recebidas de toda a comunidade de geotecnologia, serão elaborados os conteúdos dos cursos, seminários e fóruns.

Para participar e colaborar na formatação do MundoGEO#Connect LatinAmerica 2013, acesse o site do evento, clique em “Envie sua Ideia” e escolha o desafio que deseja responder. Também é possível acessar a página exclusiva do desafio “Infraestruturas de Dados Espaciais” , e deixar sua opinião de estação de referência. Para saber mais sobre infraestruturas de dados espaciais, veja a matéria de capa da revista MundoGEO 66, que está disponível no Portal MundoGEO.

Centros de Comando

Ações integradas: Outra iniciativa é a integração das forças de segurança (polícias militar, federal, guardas civis municipais, Forças Armadas, Corpo de Bombeiros, etc.). Para isso, estão sendo criados 14 Centros de Comando e Controle, 12 regionais e dois nacionais, que ficarão em Brasília e no Rio, este para backup das informações da estação de referência.

O governo promete investir forte na aquisição de equipamentos de última geração, no treinamento de pessoal e no intercâmbio com agentes especializados em segurança de grandes eventos de vários países. Algumas estação de referência compras já foram realizadas. Os Centros de Comando farão, de acordo com o plano, a integração dos sistemas computadorizados, dos bancos de dados dos 12 estados-sede, dos órgãos federais e da Interpol, e os sistemas de radiocomunicação.

Planejamento: O texto divulgado em 2012 alerta que na área de segurança estratégica é fundamental observar os espaços aéreo, terrestre e marítimo, além do conteúdo cibernético. As Forças Armadas serão acionadas para essas atividades de estação de referência. A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) vai coordenar o monitoramento das rotinas das cidades.

Porém, as preocupações com a Copa do Mundo de 2014 se voltam principalmente para a ocorrência de surpresas envolvendo o crime organizado, as torcidas violentas do Brasil e do exterior, além da exploração sexual de crianças e adolescentes, assim como ameaças terroristas e insegurança nas regiões de fronteira. O Brasil tem fronteira com dez países e mais de 15 mil quilômetros de estação de referência.

Implementação e parâmetros

Em resposta à crescente necessidade de informações geoespaciais precisas para o desenvolvimento nacional, países de todo o mundo estão construindo uma sólida base deInfraestruturas de Dados Espaciais (IDE). A criação de uma IDE bem-sucedida, de âmbito nacional, possui um árduo trabalho de gerenciamento de tarefas, e estação de referência um dos elementos mais importantes não reside necessariamente no plano técnico, mas sim no estabelecimento de uma coordenação eficaz para aproveitar todo o potencial das geotecnologias, para que sejam acessíveis e utilizadas efetivamente por uma ampla gama de produtores e usuários de geoinformação.

O tema já se tornou prioridade nacional e global. Mas como implantar uma IDE com sucesso? Como os usuários podem se adaptar à sua implementação e parâmetros? Para responder a questões como estas, oMundoGEO#Connect LatinAmerica 2013 convida a comunidade a colaborar na solução de alguns desafios que se impõem ao setor geoespacial e estação de referência. O evento vai acontecer de 18 a 20 de junho em São Paulo (SP) e já conta com um novo site exclusivo sobre o encontro.

Entre os destaques desta nova plataforma está uma área dedicada aos “desafios” que o evento propõe, baseados no tema “Novas ideias, grandes soluções” e tecnologia agrícola. A partir das ideias recebidas de toda a comunidade de geotecnologia, serão elaborados os conteúdos dos cursos, seminários e fóruns.

Para participar e colaborar na formatação do MundoGEO#Connect LatinAmerica 2013, acesse o site do evento, clique em “Envie sua Ideia” e escolha o desafio que deseja responder. Também é possível acessar a página exclusiva do desafio “Infraestruturas de Dados Espaciais” , e deixar sua opinião de tecnologia agrícola. Para saber mais sobre infraestruturas de dados espaciais, veja a matéria de capa da revista MundoGEO 66, que está disponível no Portal MundoGEO.

Técnicos agrícolas

Entre os dias 22 e 24 de maio de 2012, aconteceu na cidade de Jataí – GO a primeira fase do Programa de Treinamento de Distribuidores Geo Agri de agricultura de precisão. A STA, representante exclusiva Geo Agri para a região Noroeste de São Paulo, marcou presença com três de seus colaboradores, os técnicos agrícolas Jorge Pádua, Rafael Bezerra e Leonardo Marcelino.

O programa contou com aulas teóricas e práticas de alguns produtos do portfólio da Geo Agri. O destaque principal ficou para o novíssimo VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado) Swinglet Cam da SenseFly (empresa suiça representada exclusivamente pela Geo Agri no Brasil) de estação de referência.  Jorge Pádua gostou muito do que viu. “O equipamento impressionou a todos! As fotos e o modo como elas são trabalhadas posteriormente no software, podem fornecer informações atualizadas diariamente, se preciso, para os tomadores de decisão no campo.

Outro produto importante trabalhado foi o CFX EZ-Pilot com aplicação a Taxa Variável – Sistema Field-IQ da Trimble. “Foram três dias de muita informação e trabalho. Aproveitamos bastante de estação de referência e agora é botar tudo em prática no campo, quem ganha com isso são os clientes da STA e Geo Agri”, concluiu Rafael Bezerra.

O Programa de Treinamentos de Distribuidores Geo Agri seguirá com outros módulos ao longo do ano e visa capacitar toda rede nos diversos produtos exclusivamente comercializados pela empresa de agricultura de precisão  O preço, se comparado a outras tecnologias semelhantes, é muito menor também. Vai ser uma revolução nas lavouras de cana.”

Geo-tecnologias

A STA e a Santiago & Cintra Geo-tecnologias, realizarão no dia 26 de setembro de 2012 o 5º Seminário de Atualização Profissional em Geotecnologias de estação de referência  A STA, representante Santiago & Cintra e Geo Agri para os DDD´s 17 e 18, inaugurou no dia 02 de agosto de 2012 seu escritório na cidade de Araçatuba, interior de São Paulo.

O evento acontecerá na Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de São José do Rio Preto, começando as 8h e terminando as 17h. O Seminário é GRATUITO e contará com palestras de profissionais da Santiago & Cintra e STA, abordando temas como e estação de referência  Soluções RTK; Georreferenciamento de Imóveis Rurais; Inovações e avanço tecnológico de Estações Totais, Tecnologia VANT, entre outros. Além de demonstrações práticas dos equipamentos abordados nas palestras.

O evento, que foi realizado no Mariá Plaza Hotel, contou com a presença de cerca de 50 representantes de Usinas e de empresas clientes da região. Lá eles puderam entrar em contato com as mais novas tecnologias introduzidas pelas marcas Topcon, Trimble e SenseFly no mercado brasileiro, marcas essas representadas com exclusividade pelo Grupo Santiago & Cintra no Brasil estação de referência.

A STA agradece a presença de todos e novamente os convida para os próximos eventos que serão realizados na região. Presidente Prudente e São José do Rio Preto receberão Workshops de Topografia e Agrimensura ainda esse ano de estação de referência  Os participantes puderam conhecer também a nova enfardadora de palha de cana, desenvolvida pela New Holland em conjunto com o CTC, apresentada pelo Eng. Marcelo Pierossi. O equipamento foi recebido com muito interesse pelos grandes fornecedores de cana e representantes de Usinas que compareceram.

Grãos no país

Na segunda-feira ( 4 ), a Embrapa lançou a soja BRS 360RR. Fruto da parceria com a Fundação Meridional, a nova soja da empresa foi apresentada no primeiro dia do Show Rural Coopavel 2013. Entre as principais vantagens, estão alta produtividade, estação de referência, plantio antecipado, ciclo precoce e resistência às principais doenças que atacam a cultura no Brasil. O chefe-geral da Embrapa Soja (Londrina-PR), Alexandre José Cattelan, lembrou, no lançamento, que o banco de germoplasma de soja tropical da empresa é o maior do mundo.
Ele citou também a parceria com a Fundação Meridional, que vem de muitos anos e é, em sua visão, exitosa. De acordo com Dilvo, o estado do Paraná possui 2,3% do território nacional e produz 19% dos grãos no país. Em relação ao evento que ocorre em Cascavel até sexta-feira( 8) , ele destacou que 20 das 47 unidades da Embrapa estão presentes de estação de referência. Ao elogiar o desempenho da pesquisa nacional, ele a considerou “nossa reserva de equilíbrio”.
Sobre a BRS 360RR, Cattelan disse que, em Campo Mourão-PR, atingiu-se a produtividade de 4.380 kg/ha. Portanto, a cultivar é altamente produtiva; na safra 2012/2013, a produtividade média nacional de soja ficou em pouco mais de 3000 kg/ha. O chefe da Embrapa Soja, ao dizer que a nova cultivar é transgênica, lembrou que a empresa continua trabalhando com cultivares convencionais, tecnologia agrícola dando ao produtor opção de escolha.
Dilvo Grolli, presidente da Coopavel, cooperativa que promove o Show Rural há 25 anos, lembrou a evolução pela qual passou a produção brasileira de grãos de tecnologia agrícola. Segundo ele, os dados da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) dão conta de que, “entre 1991 e 2013, houve crescimento superior a 200% em produtividade. Isso aconteceu porque sempre tivemos uma pesquisa atenta”, disse, creditando parte desse crescimento à atuação da Embrapa.