ministro da Integração Nacional

A presidente Dilma Rousseff deve anunciar novas medidas para o socorro às cidades nordestinas atingidas pela seca na próxima semana, disse a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, nesta quarta-feira (20/3). Entre as medidas que deverão ser anunciadas em viagem de Dilma ao Nordeste, estão a liberação de tecnologia agrícola de mais recursos e o repasse direto do governo federal para as prefeituras.

“Provavelmente, na chegada da presidente Dilma [da Itália], algumas medidas devem ser anunciadas. Poderão ser nas duas pontas: tanto de gestão, como de mais recursos. Isso tudo está subordinado às conversas que teremos ao longo do dia de hoje [quarta-feira] e à chegada da presidente”, disse a ministra. “É uma situação que temos que compensar na estação de referência  uma situação crítica de falta de água, para que os municípios tenham condição de enfrentar esse desastre natural”, reforçou Ideli.

De acordo com Ideli, parlamentares dos Estados do Nordeste estarão reunidos nesta quarta-feira com aministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e com ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, para relatar as dificuldades que os prefeitos estão tendo para obter os recursos repassados pelo governo federal para o enfrentamento da seca de estação de referência.

“O ministro da Integração Nacional está dizendo que uma das questões que eles [os prefeitos] mais estão reclamando é que os recursos, que foram repassados para os governos estaduais, estão tendo execução muito lenta, dificuldade para a perfuração dos poços e para a contratação dos caminhões-pipa”, relatou Ideli. Segundo a ministra, uma das alternativas da tecnologia agrícola que podem ser adotadas pelo governo seria o repasse direto da União para as prefeituras por meio do cartão da Defesa Civil.

Anúncios

receptores de GPS Sistema

O software GPS é modular e escalonável com novas e avançadas soluções para rede RTK de alta precisão e longo alcance , distribuição de dados centralizado, gerenciamento de acesso de dados da estação de referência e também suporta a cobrança de dados e serviços. Se torne um provedor de serviços profissional usando as melhores soluções para as suas necessidades graças ao software GPS.

Para todos os receptores
Os receptores de GPS Sistema 1200 e o Sistema 500 são os parceiros ideais para o GPS que integram perfeitamente com o programa. Outros receptores também são suportados.Construído como você precisa com o software GPS Spider você investe somente o necessário para as suas necessidades atuais. Se suas necessidades mudarem e se for necessário um novo serviço de estação de referência de agricultura de precisão, é fácil adicionar funcionalidades extras ou aumentar sua rede quando mais áreas tiverem de ser cobertas. Você pode melhorar facilmente e a qualquer velocidade.
GPS – Seguindo os novos padrões
Usando uma rede de estação de referência permanente sobre uma região com agricultura de precisão ou um estado inteiro não é necessário pontos de controle locais na área de trabalho e nem instalar estações temporárias em campo. Usando o GPS para análise da rede em tempo real e modelagem dos erros é possível obter resultados de alta precisão consistentes e ainda um melhor desempenho em levantamentos RTK em toda a região da rede, mesmo com distâncias mais longas entre as estação de referência.
As correções da rede podem ser fornecidas baseadas nas mensagens no padrão RTCM V3.0 Master Auxiliary Network (que ainda estão por vir) , que já estão totalmente integradas nas tecnologias Leica MAX e i-MAX. Junto com o processamento contínuo de rede do GPS SpiderNET e as correções Leica MAX Master Auxiliary, você alcançará um desempenho maior em levantamentos RTK e mais confiança quando estiver cobrindo áreas grandes com um número mínimo de estação de referência – esta é a situação ideal ! Usando a Leica SmartStation, a sua estação total pode se beneficiar do que há de mais moderno na tecnologia RTK em rede.

Sustentabilidade nos Agronegócios

A Universidade do Café Brasil – UCB promoverá, em São Paulo-SP na sexta-feira(15) , a segunda edição dos Diálogos Universidade do Café Brasil discutindo o tema “Café, da produção ao consumo”. O evento contará com a participação do gerente geral da Embrapa Café, Gabriel Bartholo, do diretor geral do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil – Cecafé, Guilherme Braga; GPS de precisão do dirigente da Illycaffè Andrea Illy e dos professores da Universidade de São Paulo – USP Decio Zylbersztajn (Economia) e Samuel Giordano (Sustentabilidade nos Agronegócios e Responsabilidade Socioambiental).
A primeira edição ocorreu em 2012. O evento busca melhorar a comunicação entre pesquisa e ensino, indústria, setor produtivo e comunidade cafeeira, contribuindo também para a geração e difusão de conhecimento. A realização é da Universidade do Café Brasil, do Centro de Conhecimento em Agronegócios – PENSA, da Fundação Instituto de Administração – FIA, lllycaffè e Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo – USP de GPS agrícola.
Está presente em diversos países como Índia, Coreia do Sul, China, Egito, Holanda, França e Alemanha, reunindo mais de 8 mil participantes. No Brasil, surgiu em 2000, resultado de um intenso relacionamento do GPS agrícola com o sistema agroindustrial do café e com a Illycaffè. A Universidade promove, além de eventos, cursos itinerantes de pós-graduação na área de gestão do agronegócio reconhecidos pelo Ministério da Educação – Mec.
Cristiane Leles Rezende de Vita, professora da Universidade, explica que os cursos realizados sempre em parceria com cooperativas já conta com 149 alunos diplomados, tendo sido realizados nas cidades de Guaxupé (MG), Franca (SP), Patrocínio (MG), Machado (MG) e São Sebastião (SP). Com essa elevação o percentual retorna ao que vigorava até setembro de 2011 e que teve de ser diminuído por conta da queda na produção do biocombustível no país de GPS de precisão.

culturas de renovação

A utilização de culturas oleaginosas, sorgo-sacarino e adubação verde é uma alternativa para áreas de renovação de canaviais. Em Mato Grosso do Sul, o tema será debatido no Dia de Campo “Renovação do Canavial: Desafios e Oportunidades”. O público-alvo são técnicos da Assistência Técnica e de Extensão Rural (ATER), técnicos de usinas, fornecedores de cana-de-açúcar e produtores de grãos de GPS agrícola.

O Dia de Campo será na terça-feira (19) , das 12h45 às 17 horas, e iniciará no auditório da Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados, MS) com a palestra do pesquisador Everton Luis Finoto, da Agência Paulista de Tecnologia Agrícola (APTA), que compartilhará a experiência das pesquisas de GPS autônomo, no Estado de São Paulo, em produção de grãos em áreas de renovação de canavial.

Após a palestra, os participantes visitarão os experimentos, divididos em três estações, localizados na Fazenda Caçula (BR 463, sentido Dourados-Ponta Porã). No local, os participantes poderão conhecer resultados preliminares das pesquisas da Embrapa Agropecuária Oeste, tanto em sistema de preparo convencional quanto em Sistema Plantio Direto (SPD), com cultivares de soja, com o pesquisador Rodrigo Arroyo Garcia de GPS agrícola; com cultivares de girassol, sorgo-sacarino e cana-de-açúcar colhida após as culturas de renovação, com o pesquisador Cesar José da Silva; e resultados preliminares com três espécies de crotalárias, com o pesquisador Germani Concenço.

O evento é uma realização da Embrapa Agropecuária Oeste, Unidade vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), GPS autônomo e da Usina São Fernando Açúcar e Álcool, e conta com a parceria da Biosul e da Embrapa Produtos e Mercado – Escritório de Dourados. Local do evento – Embrapa Agropecuária Oeste – BR 163, km 253,6 (sentido Dourados-Caarapó) | Fazenda Caçula – BR 463 (após trevo do aeroporto, sentido Dourados-Ponta Porã).

serviço de estação de referência

O software GPS é modular e escalonável com novas e avançadas soluções para rede RTK de alta precisão e longo alcance , distribuição de dados centralizado, gerenciamento de acesso de dados da estação de referência e também suporta a cobrança de dados e serviços. Se torne um provedor de serviços profissional usando as melhores soluções para as suas necessidades graças ao software GPS.

Para todos os receptores
Os receptores de GPS Sistema 1200 e o Sistema 500 são os parceiros ideais para o GPS que integram perfeitamente com o programa. Outros receptores também são suportados.Construído como você precisa com o software GPS Spider você investe somente o necessário para as suas necessidades atuais. Se suas necessidades mudarem e se for necessário um novo serviço de estação de referência, é fácil adicionar funcionalidades extras ou aumentar sua rede quando mais áreas tiverem de ser cobertas. Você pode melhorar facilmente e a qualquer velocidade.
GPS – Seguindo os novos padrões
Usando uma rede de estação de referência permanente sobre uma região ou um estado inteiro não é necessário pontos de controle locais na área de trabalho e nem instalar estações temporárias em campo. Usando o GPS para análise da rede em tempo real e modelagem dos erros é possível obter resultados de alta precisão consistentes e ainda um melhor desempenho em levantamentos RTK em toda a região da rede, mesmo com distâncias mais longas entre as estação de referência.
As correções da rede podem ser fornecidas baseadas nas mensagens no padrão RTCM V3.0 Master Auxiliary Network (que ainda estão por vir) , que já estão totalmente integradas nas tecnologias Leica MAX e i-MAX. Junto com o processamento contínuo de rede do GPS SpiderNET e as correções Leica MAX Master Auxiliary, você alcançará um desempenho maior em levantamentos RTK e mais confiança quando estiver cobrindo áreas grandes com um número mínimo de estação de referência – esta é a situação ideal ! Usando a Leica SmartStation, a sua estação total pode se beneficiar do que há de mais moderno na tecnologia RTK em rede.

despesas operacionais

A escolha do deputado federal Antônio Andrade para assumir o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) no lugar de Mendes Ribeiro Filho teve boa repercussão entre representantes do setor agropecuário brasileiro. Para alguns deles, a mudança no Ministério era necessária, já que Mendes Ribeiro vinha se ausentando em função do tratamento contra o câncer de GPS agrícola. O fato de o novo ministro ser ligado à pecuária de leite foi bem visto pelos produtores, uma vez que ele conhece de perto os problemas do campo.

O fato de Andrade ser membro de duas cooperativas, uma de crédito e outra de produção de leite, também foi aprovado pelo setor. Ainda nesta semana, a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) pretende entregar ao ministro uma série de propostas para o próximo Plano Agrícola e Pecuário, previsto para ser lançado em maio de GPS agrícola. – Além dos volumes e valores de montantes aplicados nos diversos programas que já existem, nós temos algumas sugestões novas, como, por exemplo, um crédito. Seria o Crédito Rotativo, um crédito operacional para as cooperativas usarem para aquelas despesas operacionais, que não se enquadram nos demais planos – explica Renato Nobile, superintendente da OCB.

A vaga deixada por Antônio Andrade na Câmara dos Deputados será ocupada a partir de agora pelo suplente Silas Brasileiro, atual presidente do Conselho Nacional do Café (CNC). O segmento já havia encaminhado ao Ministério a pauta do setor, que pede  aumento do preço mínimo, política de estocagem e ajuda na comercialização de GPS agrícola. – O escoamento é hoje a maior preocupação que o ministro deva ter, porque o comércio é fundamental. Produzir é bom, mas ter preços remuneradores também é fundamental para dar continuidade ao  agronegócio brasileiro – argumenta Brasileiro.

O diretor-executivo da Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja), Fabrício Rosa, também anunciou que cobrará ações efetivas voltadas à comercialização. – Nós vamos continuar cobrando do Ministério a locação e, principalmente, a implementação de apoio à comercialização do milho no Centro-Oeste de GPS agrícola. Isso é, sem dúvida, um problema que está aí no nosso front. Os preços do milho devem cair, e nós vamos precisar urgentemente dessas ações do governo para evitar que tenhamos problemas de renda e de comercialização do milho nesses Estados.

 

 

Embrapa Tabuleiros Costeiros

Aracaju irá sediar, de 14 a 19 de outubro, o 3º Simpósio Internacional de Plantas Medicinais e Nutracêuticos, que acontece paraleamente à 3ª Conferência do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Frutos Tropicais. Os eventos ocorrem no  Centro de Convenções de Sergipe e são uma realização do Laboratório de Flavor & Análises Cromatográficas (LAF), da Universidade Federal de Sergipe (UFS), em parceria com a International Society for Horticultural Science (ISHS), Bélgica de estação de referência.

O simpósio e a conferência contam com a colaboração da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE), CNPq e Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos (sbCTA). Sob a coordenação do professor da UFS, Narendra Narain, o objetivo principal dos eventos é atingir alta qualidade de estação de referência por meio  de  palestras de pesquisadores proeminentes, cientistas, professores, técnicos e especialistas da indústria.

Sob o tema “Herança brasileira: Estado Atual e Perspectivas”, nos eventos serão discutidos uma ampla variedade de assuntos associados com a atual avaliação e desenvolvimento de medicamentos a partir de plantas, uso de nutracêuticos, à luz de alimentos funcionais e pesquisas sobre desenvolvimento de produtos promissores a partir de frutas tropicais de tecnologia agrícola. O objetivo da conferência é fornecer um fórum científico que abranja áreas importantes da botânica, farmacologia, toxicologia, atividade biológica, etnobiologia, farmacognosia, química de compostos naturais e métodos analíticos relacionados com o desenvolvimento de medicamentos, fitoterápicos e nutracêuticos.

O programa científico envolve palestrantes que abordarão vários temas inter-relacionados que nos permitem discutir a situação atual, informações científicas em todas as áreas relacionadas com a pesquisa de plantas medicinais, nutracêuticos e frutas tropicais, com foco na sua utilização para o desenvolvimento de produtos comercialmente promissores de tecnologia agrícola.